Corre Pra Vida recebe consultoria de técnicos de projeto semelhante desenvolvido na Bahia

4 de março de 2016 - 18:32

Contêiner instalado no Oitão Preto já realiza mais de 100 atendimentos diários

Inspirado no Ponto de Cidadania, desenvolvido em Salvador-BA, o Projeto Corre Pra Vida da Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD) vem possibilitando à população em situação de rua e socialmente vulnerável o acesso a serviços de saúde e à rede socioassistencial. No contêiner, instalado no Oitão Preto, no Centro de Fortaleza, profissionais interdisciplinares e redutores de danos acolhem as demandas dos usuários, realizam atendimentos psicossociais e fazem encaminhamentos.

Hoje, são realizados, em média, 100 atendimentos por dia a pessoas em situação de rua, incluindo, além do acesso a serviços públicos diversos, a utilização de chuveiro e sanitário e a oferta de insumos de higiene e saúde. O projeto também envolve a realização de atividades de caráter informativo e educativo, reinserção familiar, profissional e social, bem como ações de redução de riscos e danos dentre os que fazem uso de substâncias psicoativas e álcool. A ideia é proporcionar acolhimento, tratamento e a ressocialização.

O número de beneficiários cresce, evidenciando a necessidade de acompanhamento mais efetivo e aprimoramento das atividades desenvolvidas. Neste sentido, a SPD conta com a consultoria de profissionais do Ponto de Cidadania. Nesta sexta-feira, 4, a coordenadora geral do projeto baiano, Patrícia Flach, desembarcou em Fortaleza para conferir o trabalho realizado na capital cearense pelos profissionais engajados no ‘Corre pra Vida’, com ênfase na supervisão e formação da equipe.

Junto com a psicóloga do Ponto de Cidadania, Sara Costa, a coordenadora acompanhou a equipe interdisciplinar do Corre Pra Vida num trabalho de campo e reuniu-se com a titular da SPD, Mirian Sobreira, além de manter diálogo com os profissionais do projeto sobre acolhimentos no contêiner, com discussão de casos, numa forma de identificar as potencialidades e eventuais dificuldades no atendimento à população em situação de rua. A ideia é ajudar a equipe a construir processos de trabalho cada vez mais positivos e de acordo com a missão principal.

reune3Patricia Flach elogiou o vínculo dos profissionais do ‘Corre Pra Vida’ com a população em situação de rua usuária do equipamento, destacou o número significativo de atendimentos diários no contêiner, apesar do pouco tempo de funcionamento; e a escolha da área de instalação. Ela também enfatizou o apoio e investimento da gestão da SPD para a efetivação do projeto, lembrando ainda a necessidade de formação constante dos profissionais envolvidos e a importância de parcerias com as universidades para a formação de novos profissionais e a desconstrução de preconceitos quanto à população em situação de rua e usuária de drogas.

O contêiner do Projeto Corre Pra Vida estará aberto de segunda a sábado, das 8 às 17 horas. As abordagens dos técnicos proporcionam a vinculação dos usuários com a equipe, facilitando a identificação das suas necessidades e o consequente encaminhamento. Mas, é o beneficiário que decide se quer percorrer a Trilha da Cidadania.

Ainda no encontro na SPD, a secretária Especial de Políticas sobre Drogas, Mirian Sobreira, ressaltou a importância do projeto para a população em situação de rua e/ou vulnerabilidade, em especial aquelas pessoas que fazem uso problemático de drogas. A titular da SPD disse, ainda, que a consultoria é fundamental para o aprimoramento do projeto.

Fernando Brito
Repórter

Lena Ximenes
Assessora de Comunicação da Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD)
(85) 98902.7939 – lenaximenes66@gmail.com / comunicacao@spd.ce.gov.br