Programa de prevenção Famílias Fortes será alvo de pesquisa no Ceará

22 de julho de 2016 - 18:57

Em 2016, SPD levará a ação para 19 municípios cearenses, beneficiando cerca de 750 famílias

O Ceará está entre os Estados brasileiros onde o programa de prevenção às drogas Famílias Fortes (PFF) será alvo de pesquisa a ser desenvolvida ao longo de 2017 por pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB) por solicitação da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad). As outras unidades da Federação onde o levantamento ‘Avaliação da efetividade, qualidade da implementação e validade social do Programa Famílias Fortes’ será efetivado ainda estão sendo  definidos. 

A informação sobre a pesquisa foi repassada à secretária Especial de Políticas sobre Drogas do Estado, Aline Bezerra, durante reunião realizada na manhã desta sexta-feira, 22, na sede da SPD, com a presença da pesquisadora responsável pelo território do Ceará, Danielle Aranha Farias; da coordenadora adjunta da pesquisa, Larissa Nobre Sandoval; e da coordenadora do projeto de pesquisa, Sheila Giardini Murta. O levantamento terá como público-alvo adolescentes e suas famílias, os facilitadores da ação e os profissionais responsáveis pela implementação no Ceará. A Senad pretende contar com a parceria da SPD.

No Ceará, a SPD coordena a implantação do Programa Famílias Fortes. Em 2016, a pasta levará a ação preventiva a 19 localidades do Estado, beneficiando cerca de 750 famílias. O objetivo do programa é reduzir os fatores de risco ao uso e abuso de drogas e construir ou fortalecer os vínculos familiares e comunitários. Para tanto, a ação viabiliza um espaço de reflexão, onde pais, responsáveis e filhos podem desenvolver maneiras eficazes de comunicação e relacionamento, além de promover o desenvolvimento de habilidades sociais.

O PFF se efetiva através de um ciclo de sete encontros semanais conduzidos por profissionais da assistência social e outros, que envolvem pais, responsáveis e adolescentes entre 10 e 14 anos de idade. Cada encontro tem duas horas de duração. Inicialmente, são formados grupos separados de pais e filhos, onde são abordados temas da vida em família, como amor, limites, regras domésticas, bons comportamentos, estresse e proteção contra o abuso de substâncias. Num segundo momento, os grupos se reúnem, estimulando a conversação familiar. 

Ainda no encontro na SPD, a equipe da UnB apresentou resultados prévios do estudo de adaptação cultural e do processo de implementação do PFF no Distrito Federal. Outros temas em pauta foram a definição dos dados relevantes, dentro dos objetivos da pesquisa, para o território cearense, bem como o atual momento do PFF no Ceará e as perspectivas de implementação.

Além da secretária Aline Bezerra e da equipe da UnB, também participaram da reunião Clarisse Moreira Aló, supervisora federal do PFF; Luana Carla Bandeira Sobrinho, formadora federal; Lidiane Rebouças, coordenadora de Interlocução Interinstitucional da SPD; e os assessores Antenor Costa, Natália Alexandre, Lívia Chaves Holanda e Gabriella Lôbo Cavalcante.

Fernando Brito
Repórter

Daniela Negreiros
Assessora de Comunicação da Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD)
(85) 3238.5090 / 98902.7939 – comunicacao@spd.ce.gov.br / daniela.negreiros@spd.ce.gov.br