SPD investe na terapia comunitária para valorizar famílias e fortalecer a prevenção às drogas

19 de setembro de 2016 - 14:15

Ação foi iniciada pelo município do Eusébio

No município do Eusébio, localizado na Região Metropolitana de Fortaleza, 24 agentes comunitários de saúde estão participando da formação em terapia comunitária. A iniciativa é da Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD), através da equipe do Sistema Integrado de Prevenção (SIP) / Juventude em Ação. O objetivo é oferecer aos familiares, amigos e vizinhos dos estudantes que estão no programa de prevenção às drogas Juventude em Ação (JA) um cuidado coletivo acolhedor e uma reflexão sobre os desafios do cotidiano, em especial no tocante às drogas.

Durante o mês de agosto passado, 37 rodas de conversa foram realizadas em diferentes espaços municipais, tais como: Ubasf, Caps AD, igrejas, escolas, associações e outros, atingindo um total de 571 participações que incluíram homens, mulheres, jovens e crianças. Nesse período, os desafios mais abordados foram insegurança, violência, saudade, desemprego e conflitos familiares.

A coordenadora do SIP / Juventude em Ação da SPD, Miriam Barreto, destaca que a participação da comunidade tem sido ativa na busca de soluções para os seus desafios. Ela enfatiza que o reconhecimento das competências individuais, familiares e comunitárias fortalece os fatores de proteção ao uso de drogas.

“Podemos colaborar uns aos outros compartilhando experiências e soluções, possibilitando a cada um de nós sentir-se autoconfiantes e seguros para lidar com os contratempos previsíveis e imprevisíveis da vida, aceitando a realidade das situações problemas sem precisar sentir-se vítima ou objeto das maldades e deslizes dos que estão ao nosso redor”, avalia Miriam Barreto.

A terapia comunitária constitui-se numa roda de partilha de experiências e sabedoria na qual o acolhimento e o respeito ao outro são fundamentais. Nesse processo todos são co-responsáveis na busca de soluções para sofrimentos e problemas do cotidiano. Todas as experiências são relevantes e incluídas no grupo. Há fortalecimento dos vínculos sociais e os conflitos são redimensionados.

agentes1Os preconceitos e estereótipos são quebrados, com a reconquista de espaços comunitários saudáveis, onde são encontrados valorização, aconchego e confiança. Há troca de vivências e sentimentos, como também a partilha de canções, provérbios, poesias, lendas. Tudo é material que enriquece os grupos de trabalho e faz de cada um deles uma experiência única e marcante.

A formação em terapia comunitária segue até outubro próximo e ocorre em paralelo às rodas de conversa com a comunidade onde atuam os agentes de saúde e que contam com jovens beneficiados pelo programa JA. A ideia da SPD é levar a capacitação de agentes comunitários de saúde para as demais localidades cujos estudantes foram contemplados com o Juventude em Ação, beneficiando mais famílias e cirando uma espécie de força-tarefa de prevenção às drogas e em prol de uma vida saudável. No município de Beberibe, no litoral Leste, a formação também já foi iniciada, beneficiando 24 AGS.

A agente comunitária de saúde do Eusébio Cacilda Maria diz que encontrou nas rodas de terapia comunitária uma importante ferramenta de apoio às famílias, que podem partilhar suas inquietações e necessidades, sobretudo no tocante à prevenção ao uso de drogas. “As famílias precisavam muito desse espaço para superar as suas dificuldades e problemas do cotidiano”, aponta.

Fernando Brito
Repórter

Daniela Negreiros
Assessora de Comunicação da Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD)
(85) 3238.5090 / 98902.7939 – comunicacao@spd.ce.gov.br / daniela.negreiros@spd.ce.gov.br