Perguntas Frequentes

 

1 – A Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD) realiza monitoramento nas Comunidades Terapêuticas (CTs)?

 

Resposta: Sim. As CTs que recebem recursos públicos estaduais ou federais têm suas atividades monitoradas e avaliadas por parte da SPD para garantir o atendimento adequado e a oferta de serviços de qualidade aos acolhidos, de acordo com as normas legais vigentes.

 

2 – É possível o acolhido ser transferido de Comunidade Terapêutica (CT)?

 

Resposta: Quando solicitada, a transferência de CT está sujeita a uma nova avaliação técnica dos profissionais qualificados da rede de atenção, como forma de garantir a continuidade do processo de recuperação.

 

3 – Como é feito o controle de permanência de acolhidos nas Comunidades Terapêuticas (CTs)?

 

Resposta: O controle é realizado através do SisAcolhe, que é um sistema de informação que viabiliza o registro de ações e a unificação de dados, dentre eles, o cadastro único dos usuários beneficiados pelos diversos programas e projetos da Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD). Além do referido sistema, é realizada checagem em loco.

 

4 – A Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD) realiza visitas em pontos de uso de drogas nas ruas?

 

Resposta: Sim. A SPD, por meio do Projeto Corre Pra Vida, desenvolve ações em territórios pré-definidos, onde se manifestam cenas de uso. O projeto visa beneficiar a população de rua ou em outros contextos de vulnerabilidade social, buscando resgatar a cidadania, reduzir os danos causados pelo uso de drogas, promover direitos e a inserção nas diversas políticas públicas. Suas ações são desenvolvidas através de um ponto de acolhimento e abordagem (contêiner), que disponibiliza sanitário e banho, além da oferta de insumos de higiene e saúde, bem como espaço de escuta e orientação para os usuários; ações de campo, com a utilização de uma unidade móvel, com abordagens nas ruas e em cenas de uso de drogas e o repasse de orientações sobre a redução de danos; encaminhamentos e acompanhamentos de usuários para a rede de atenção, conforme as demandas apresentadas. Há pontos de apoio no município de Fortaleza: Centro e Parangaba.

 

5 – Para onde são encaminhadas as pessoas que procuram a Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD)?

 

Resposta: As demandas oriundas de pessoas que procuram a SPD são, inicialmente, acolhidas pelo serviço de escuta 0800.2751475 ou pelo Centro de Referência sobre Drogas (CRD), onde profissionais (assistentes sociais e psicólogos)realizam escuta qualificada. Após a avaliação do caso, a pessoa pode ser encaminhada para a Rede SUS (em caso de questões relacionadas à saúde), SUAS (no caso de assistência social) ou de apoio (envolvendo justiça e cidadania), dentre outros.

 

6 – Como conseguir vaga em Comunidade Terapêutica (CT)?

 

Resposta:Toda pessoa que deseje ser acolhida deverá ser acompanhada por um serviço de Rede de Saúde Mental (Hospital, CAP’s ou ambulatório especializado). Quando o profissional avalia que o paciente precisa ser acolhido, realiza o encaminhamento e a vaga será regulada pela SPD. O acolhimento institucional em comunidade terapêutica deve ser visto como um dos últimos recursos no processo de recuperação.